Cumprir a vontade suprema

Home/Textos/Cumprir a vontade suprema

Certo dia, vestido como lavrador, um senhor pôs-se a caminhar por suas terras. Era profundamente amado por todos, e à tarefa de gerir aquelas áreas dedicara toda a sua vida, procurando sempre o que de melhor pudesse ser feito para o bem comum. Por cinco luas viajou secretamente pelas aldeias e povoados, até que foi reconhecido por três de seus servos. O primeiro lhe indagou:

– Senhor, curvo-me ante vossa presença e pergunto-vos o que posso fazer para melhor servir a vossos nobres desígnios e merecer vossa recompensa.

O segundo lhe perguntou:

– Senhor, vós que tendes tanto poder, que mais podeis fazer em nosso auxílio?

E o terceiro disse:

– Cumpro vossas ordens, senhor, assim como obedeço à Vida que me fala de diferentes formas a cada momento. No raiar do sol e na escuridão da noite, no calor do verão e no frio do inverno, no suor do trabalho no campo e nas refrescantes águas das cachoeiras, uma Voz silenciosa e oculta está sempre a falar. Em realidade e em humildade vos digo: sirvo ao Único Senhor, aquele que criou os universos e as estrelas, o sol, a lua e os planetas; aquele que fez a água, a terra e os demais elementos; a Ele dedico total obediência.

Escutando essas palavras, o senhor das terras reconheceu naquele servo o seu herdeiro e, assim, o objetivo de sua viagem mostrava-se cumprido. Ao jovem, então, ele disse:

– Acompanha-me, pois também ao Único Senhor dedico minha vida e minha existência. Somos irmãos e companheiros de uma mesma viagem. Acompanha-me, pois terás, de agora em diante, estas terras para governar. Estás pronto para seguir-me?

O jovem servo respondeu:

– Não busco poder terreno, senhor. Tampouco posses ou bens materiais. Busco apenas cumprir a Vontade d’Aquele que traça os destinos do cosmos.

O senhor concluiu:

Então estás pronto. Segue-me.

Extraído do livro “Viagens por Mundos Sutis” – Trigueirinho
Editora Pensamento
Págs. 63 e 64

2017-09-14T17:54:27+00:00