Divinizar a matéria

Home/Textos/Divinizar a matéria

Uma nova conjuntura energética está pairando no céu deste planeta. Já não é mais possível, aos seres conscientes, negar a matéria. É preciso que a divinizem; e isso não se consegue colocando uma capa de perfeição sobre a vida externa, enquanto por baixo tudo está deteriorado. Para que as feridas se curem, não se deve escondê-las. Uma energia potente tenta materializar-se.

Este é um momento no qual mudanças superficiais não são profícuas. É hora de transformações profundas, em que decisões se confirmam e verdadeiros passos se efetivam.

Em meio a essa etapa de transição, uma das bases nas quais esta humanidade se apoiou e que já não consegue subsistir é a estrutura familiar tradicional. As emanações da Fraternidade Cósmica permeiam este planeta e, em decorrência disso, impulsos renovadores atualizam a vida terrestre. A liberdade interior tem de sobrepujar padrões sociais, conceitos e tendências coletivas que limitam a pura expressão da consciência.

É preciso transcender o que o passado incutiu nos seres, na mente, na matéria, nos fundamentos em que esta civilização se erigiu. A verdadeira expressão da fraternidade, hoje desconhecida dos homens, só se tornará realidade concreta quando forem firmados os vínculos da humanidade terrestre com a Hierarquia.

Seres que percebem a necessidade de esses vínculos se estabelecerem trabalham a fim de criar espaço para isso. Porém, a vida que está destinada à superfície da Terra ainda aguarda maior abertura para se concretizar. Que não se alimente o que confirma a estagnação e a perpetuação do que não é mais válido para os homens. É preciso deixar que a nova energia lance chispas de fogo, consumindo velhos esquemas e purificando áreas de consciência para que nelas a verdade possa emergir.

Extraído do livro “A Cura da Humanidade” – Trigueirinho
Editora Pensamento
Págs. 123 a 124

2017-09-14T17:26:09+00:00