Lei da purificação

Home/Textos/Lei da purificação

A Lei da Purificação é prevista para os universos que podem ser habitados por raças de superfície. A raça terrena de superfície, por exemplo, se esqueceu de sua origem e confundiu-se com o corpo sólido. Falou sobre a alma e o espírito, seu verdadeiro núcleo de vida, de energia, de ação e de movimento; abraçou porém todo o material e se esqueceu da essência divina, parte do Cosmos, que vive em seu interior como em todas as outras raças. Viveu pelos meios mais ilícitos, se formos nos basear nas leis cósmicas de amor, e tornou-se agressiva. Agrediu até as leis naturais, que são os meios de vida e de purificação dos veículos densos dos homens que a compõem.

A Lei da Purificação é aquela que faz o homem voltar à sua fonte, às suas origens cósmicas, que o leva a respeitar leis maiores e a viver dentro da harmonia. Ela o reconduz até que ele saia da lei de nascimento, morte e carma presentes na matéria densa. O desvio de quem abraça o denso e o material traz a necessidade da aplicação cíclica dessa lei de mutação planetária nos quatro reinos do mundo tridimensional.

A Lei da Purificação está sujeita à Lei Evolutiva dos quatro reinos e às leis que governam cada reino, assim como às leis do planeta em que ela é aplicada. Ela é estabelecida para as civilizações que habitam planetas ainda em estado evolutivo (não para aqueles que completaram certos ciclos da Lei Divina). Pode tornar-se uma lei severa quando as civilizações se desviam do plano divino. Portanto, a Lei da Purificação é amor e é justiça dentro das leis que conformam a vida dos universos.

Extraído do livro “MIZ TLI TAN – Um Mundo que Desperta” – Trigueirinho
Editora Pensamento
Págs. 170 a 171

2017-09-14T17:31:14+00:00